You are on page 1of 7

Tribunal Regional do Trabalho - 1º Grau

Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região - 1º Grau

O documento a seguir foi juntado ao autos do processo de número 0001284-12.2018.5.17.0132


em 09/08/2018 17:00:29 e assinado por:
- RODRIGO SEBASTIAO SOUZA

Consulte este documento em:


https://pje.trtes.jus.br/primeirograu/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam
usando o código: 18080916344767300000013456070

18080916344767300000013456070

Documento assinado pelo Shodo


SINDIMÁRMORE - Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do
Mármore, Granito e Calcário do Espírito Santo.

EXMO. (A) JUIZ (A) DA VARA DO TRABALHO DE CACHOEIRO DE


ITAPEMIRIM/ES

(1)AGUINALDO LOPES RAINHA, brasileiro, casado, polidor, residente e


domiciliado na Localidade de Flecheira, s/n.º, Zona Rural, Atílio Vivacqua/ES, CEP 29.490-
000, telefone (28)99885-1505, PIS n.º 132.83724.29-5, CTPS n.º 29.888, série n.º 00028-ES,
inscrito no CPF sob o n.º 139.112.637-83, (2)ALBERTO MAGNO RIBEIRO DOS
SANTOS, brasileiro, união estável, ajudante de pátio, residente e domiciliado na Rua Nossa
Senhora Aparecida, s/n.º, Localidade de Saibreira, Atílio Vivacqua/ES, CEP 29.490-000,
Telefone (28)99928-8652, PIS n.º 123.90642.97-9, CTPS n.º 38.381 série n.º 00014-ES,
inscrito no CPF sob o n.º 070.366.427-18 e (3)RENAN MACHADO ANTONIO, brasileiro,
casado, ajudante de pátio, residente e domiciliado na Localidade de Flecheira, s/n.º, Zona
Rural, Atílio Vivacqua/ES, CEP 29.490-000, Telefone (28)99983-5784, PIS n.º
166.03033.43-8, CTPS n.º 42.877, série n.º 00029-ES, inscrito no CPF sob o n.º 170.294.387-
95, neste ato representados por seus procuradores in fine assinados (procuração anexa), vêm a
presença de V.Exa., manejar a presente ação

RECLAMATÓRIA TRABALHISTA COM PEDIDO DE TUTELA DE


URGÊNCIA INAUDITA ALTERA PARS
em desfavor de ARCANJO MIGUEL PEDRAS LTDA., pessoa jurídica de
direito privado, inscrita no CNPJ sob o n.º 21.942.947/0001-91, sito na Av. Cristiano
Machado, n.º 10.280, Bairro Floramar, Belo Horizonte/MG, CEP 31.742-052, que desde já
REQUER seja também notificada no endereço de sua filial (inscrita no CNPJ sob o n.º
21.942.947/0002-72), qual seja Rodovia Governador Mario Covas, s/n.º, km 431, Atílio
Vivacqua/ES, CEP 29.490-000; pelos motivos de fato e de direito adiante expostos.

DOS CONTRATOS DE TRABALHO:

1. Os reclamantes foram admitidos, respectivamente, em 18 de abril de 2017,


29 de junho de 2017 e 06 de março de 2017. Aguinaldo trabalhava como profissional
POLIDOR e recebia remuneração média de R$2.197,00; Alberto e Renan eram AJUDANTES
DE PÁTIO e recebiam R$1.442,00 e R$1.234,00 respectivamente de média mensal. Todos
foram demitidos direta e imotivadamente, Aguinaldo e Alberto em 25 de junho de 2018 (com
projeção em 28/07/2018) e Renan em 26 de junho de 2018 (com projeção em 29/07/2018).
Seguem acostados os avisos prévios, CTPS’s e contracheques.

DOS ACERTOS RESCISÓRIOS:

2. Apesar das indubitáveis dispensas e das reiteradas promessas da reclamada,


até hoje nada receberam a título de verbas rescisórias. Ademais, nenhum dos obreiros jamais
gozou ou recebeu férias.
_______________________________________________________________________________________ 1
Rua João Motta, n.º 12, Bairro Ferroviários, Cachoeiro de Itapemirim/ES – CEP 29.308-060
Tel./Fax (28) 3521-1244 – E-mail: sindimarmore@sindimarmore.com.br
SINDIMÁRMORE - Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do
Mármore, Granito e Calcário do Espírito Santo.

3. Destarte, não lhes resta alternativa senão recorrer a justiça obreira para
reparar tais iniquidades e receber as seguintes verbas:

3.1. AGUINALDO: saldo de 25 dias de junho/2018, 33 dias de aviso prévio


indenizado, férias 2017/2018 + 1/3, 3/12 de férias proporcionais + 1/3 e 7/12
de 13º salário proporcional.

3.2. ALBERTO: saldo de 25 dias de junho/2018, 33 dias de aviso prévio


indenizado, férias 2017/2018 + 1/3, 1/12 de férias proporcionais + 1/3 e 7/12
de 13º salário proporcional.

3.3. RENAN: saldo de 26 dias de junho/2018, 33 dias de aviso prévio


indenizado, férias 2017/2018 + 1/3, 5/12 de férias proporcionais + 1/3 e 7/12
de 13º salário proporcional.

DO FGTS + 40%, SEGURO DESEMPREGO E PPP:

4. Os extratos aderentes mostram que o obreiros possuem parco FGTS


depositado em suas contas vinculadas. Nesse passo, merecem a integralização ou indenização
do FGTS faltante (com 13º salários) mais FGTS da rescisão, acrescidos da multa de 40%
sobre todos os meses trabalhados, isso para cada um deles.

5. Requerem, por fim, a entrega das guias TRCT (cód. 01) e do perfil
profissiográfico previdenciário (PPP) em audiência, sob pena de multa diária pelo
descumprimento; além de indenização substitutiva caso não recebam o seguro desemprego.

DA TUTELA DE URGÊNCIA:

6. As indubitáveis dispensas restam comprovadas pelos avisos prévios


indenizados e pela baixa das CTPS’s. Nesse passo e tendo em vista suas precárias situações
econômicas eis que desempregados e sem receber acerto rescisório, FGTS e seguro
desemprego, aliado ao fato das verbas de natureza salarial serem alimentares e essenciais ao
sustento e à manutenção da dignidade humana; REQUEREM, uma vez comprovadas as
dispensas imotivadas, SEJA DEFERIDA EM SEDE DE TUTELA DE URGÊNCIA E
INAUDITA ALTERA PARS:

6.1. Expedição de OFÍCIOS à SRT para habilitação dos autores nas quotas a
que fazem jus do seguro desemprego, neles constando que as 03 últimas
remunerações de cada um, conforme item 1;

6.2. Expedição de ALVARÁS à CEF para liberar o saque do FGTS depositado


em cada conta vinculada.

_______________________________________________________________________________________ 2
Rua João Motta, n.º 12, Bairro Ferroviários, Cachoeiro de Itapemirim/ES – CEP 29.308-060
Tel./Fax (28) 3521-1244 – E-mail: sindimarmore@sindimarmore.com.br
SINDIMÁRMORE - Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do
Mármore, Granito e Calcário do Espírito Santo.

DAS MULTAS:

7. Como não receberam as verbas rescisórias no prazo legal, rogam, escudados


na inteligência do §8º do artigo 477 da CLT, seja a reclamada condenada ao pagamento da
multa ali descrita.

8. Caso não recebam as verbas incontroversas em audiência, pugnam também


pela condenação ao pagamento da multa prevista no art. 467 da CLT.

DOS DANOS MORAIS:

9. Resta amplamente demonstrado que os reclamantes viveram e ainda vivem


momentos de absoluta insegurança, tanto jurídica como financeira; com terrível dificuldade
de vislumbrar condições de sobrevivência, vez que, não bastasse serem demitidos sem o
recebimento das verbas rescisórias, tampouco puderam valer-se de FGTS ou seguro
desemprego.

10. Logicamente que como trabalhadores e cidadãos responsáveis, estão


envergonhados por não poder honrar seus compromissos básicos e, vivendo da ajuda de
parentes e amigos, sequer tem vontade de sair à rua por temor do embaraço de encontrar
credores.

11. Tais fatos denotam com clareza solar o dano moral que a reclamada lhes
proporcionou e continua a proporcionar. Por isto, com fundamento na Súmula 46 do E. TRT
da 17ª Região, REQUER seja a reclamada condenada a indenização por danos morais, a ser
pago com juros e atualização monetária onde couber.

SÚMULA Nº 46 DO TRT DA 17ª REGIÃO "INDENIZAÇÃO POR DANO


MORAL. NÃO PAGAMENTO DE VERBAS RESCISÓRIAS. DANO
PRESUMIDO. A dispensa sem pagamento de verbas rescisórias configura, por
si só, ofensa à dignidade do trabalhador a ensejar indenização por dano
moral, não havendo a necessidade de prova dos prejuízos advindos do ato
ilícito praticado pelo empregador, porque presumidos".

12. Não resta dúvida de que as condições supra destacadas demonstram o dano
provocado. Os artigos 5°, inciso X, da CF/88 combinados com 186 e 927 do Código Civil
estabelecem que o causador de dano a outrem, ainda que moral, fica obrigado a repará-lo da
forma mais ampla possível.

13. Não obstante, destaca-se que o artigo 223-A da CLT estabeleceu a fixação
dos danos morais com base no salário da vítima, o que é inconstitucional, já que trata de um
mesmo ato ilícito envolvendo mais de uma pessoa, abrangidas com a mesma gravidade, mas
gera indenização com parâmetros diferenciados.

_______________________________________________________________________________________ 3
Rua João Motta, n.º 12, Bairro Ferroviários, Cachoeiro de Itapemirim/ES – CEP 29.308-060
Tel./Fax (28) 3521-1244 – E-mail: sindimarmore@sindimarmore.com.br
SINDIMÁRMORE - Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do
Mármore, Granito e Calcário do Espírito Santo.

14. Melhor justificando, a inconstitucionalidade se caracteriza por que o ato


causador do dano imaterial fere a dignidade humana, que não tem limites para aferição, logo
não pode ser tabelada. Consequentemente, o legislador infraconstitucional não podia impor ao
magistrado limites na fixação, motivo por que o artigo 223-G, § 1º, ao afrontar os artigos 1º,
inciso III; 3º, inciso IV; 5º caput, alínea “e”, § 2º todos da Carta Magna, torna-se
inconstitucional.

15. Os fatos narrados não deixam dúvida que o patrimônio imaterial dos
reclamantes foi e está sendo lesado, e que por isto fazem jus à reparação impossível de ser
valorada pelos próprios autores e assim deve ser submetido ao magistrado, único
juridicamente capaz de proceder a fixação, pois em situações semelhantes os danos podem ser
diferentes. Nesse norte e com guarida nos artigos 5°, inciso X da Constituição Federal, 186 e
927 do CCB, requer:

15.1. Seja a reclamada condenada a indenizar pelos danos morais que


proporcionou, no importe a ser fixado pelo nobre julgador;

15.2. Sucessivamente e no caso de entendimento diverso, que condene a


reclamada nos termos do artigo 223-G, §1º, fixando a condenação com base na
remuneração dos obreiros.

DA ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA:

16. Os reclamantes são hipossuficientes nos termos da lei, pois viviam


exclusivamente de seus parcos salários e agora estão desempregados. Por tal razão requerem
em seu favor o benefício da Assistência Judiciária Gratuita.

DOS PEDIDOS:

17. Por conseguinte, pleiteiam:

17.1 – Seja-lhes deferida assistência judiciária gratuita, conforme declarações


anexas, consignando que os signatários desta aceitam o encargo, §16;

17.2 – Integralização ou indenização dos depósitos fundiários faltantes em cada


conta vinculada acrescidos da multa de 40% sobre todos os meses laborados, §4;

17.3 – Entrega das guias TRCT (cód. 01) e do PPP em audiência, sob pena de
multa diária pelo descumprimento, além de indenização substitutiva caso não recebam o
seguro desemprego, §5;

17.4 – Seja deferida, em sede de TUTELA DE URGÊNCIA E INAUDITA


ALTERA PARS, a expedição de OFÍCIOS à SRT para habilitação no seguro desemprego (nele

_______________________________________________________________________________________ 4
Rua João Motta, n.º 12, Bairro Ferroviários, Cachoeiro de Itapemirim/ES – CEP 29.308-060
Tel./Fax (28) 3521-1244 – E-mail: sindimarmore@sindimarmore.com.br
SINDIMÁRMORE - Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do
Mármore, Granito e Calcário do Espírito Santo.

constando as 03 últimas remunerações de cada um, conforme item 1), bem como expedidos
ALVARÁS à CEF para liberação do FGTS depositado em cada conta vinculada, §6;

17.5 – Pagamento em audiência das verbas incontroversas, sob pena de multa


nos termos do art. 467 da CLT, §8;

17.6 – Pagamento das verbas abaixo descritas, nos moldes da fundamentação:

AGUINALDO:
a) Saldo de 25 dias de junho/2018, §3.1 R$1.831,00
b) 33 dias de aviso prévio indenizado, §3.1 R$2.417,00
c) Férias 2017/2018 + 1/3, §3.1 R$2.929,00
d) 3/12 de férias proporcionais + 1/3, §3.1 R$732,00
e) 7/12 de 13º salário proporcional, §3.1 R$1.282,00
f) Diferença de FGTS não depositado (com API e 13º), §4 R$2.184,00
g) FGTS da rescisão, §4 R$102,00
h) Multa de 40% sobre todo o FGTS (com API e 13º), §4 R$1.149,00
i) Liberação ou indenização substitutiva das parcelas do SD, §5 R$6.168,00
j) Multa do art. 477 da CLT, §10 R$2.197,00
TOTAL R$20.991,00
k) Danos morais, §18 A apurar
TOTAL GERAL A apurar

ALBERTO:
a) Saldo de 25 dias de junho/2018, §3.2 R$1.202,00
b) 33 dias de aviso prévio indenizado, §3.2 R$1.586,00
c) Férias 2017/2018 + 1/3, §3.2 R$1.922,00
d) 1/12 de férias proporcionais + 1/3, §3.2 R$160,00
e) 7/12 de 13º salário proporcional, §3.2 R$841,00
f) Diferença de FGTS não depositado (com API e 13º), §4 R$1.380,00
g) FGTS da rescisão, §4 R$67,00
h) Multa de 40% sobre todo o FGTS (com API e 13º), §4 R$627,00
i) Liberação ou indenização substitutiva das parcelas do SD, §5 R$4.612,00
j) Multa do art. 477 da CLT, §10 R$1.442,00
TOTAL R$13.839,00
k) Danos morais, §18 A apurar
TOTAL GERAL A apurar

RENAN:
a) Saldo de 26 dias de junho/2018, §3.3 R$1.069,00
b) 33 dias de aviso prévio indenizado, §3.3 R$1.357,00
c) Férias 2017/2018 + 1/3, §3.3 R$1.645,00
d) 5/12 de férias proporcionais + 1/3, §3.3 R$685,00
e) 7/12 de 13º salário proporcional, §3.3 R$720,00
f) Diferença de FGTS não depositado (com API e 13º), §4 R$1.252,00
_______________________________________________________________________________________ 5
Rua João Motta, n.º 12, Bairro Ferroviários, Cachoeiro de Itapemirim/ES – CEP 29.308-060
Tel./Fax (28) 3521-1244 – E-mail: sindimarmore@sindimarmore.com.br
SINDIMÁRMORE - Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do
Mármore, Granito e Calcário do Espírito Santo.

g) FGTS da rescisão, §4 R$58,00


h) Multa de 40% sobre todo o FGTS (com API e 13º), §4 R$694,00
i) Liberação ou indenização substitutiva das parcelas do SD, §5 R$3.948,00
j) Multa do art. 477 da CLT, §10 R$1.234,00
TOTAL R$12.662,00
k) Danos morais, §18 A apurar
TOTAL GERAL A apurar

Ex positis, requerem a notificação da reclamada, para querendo, se defender,


sob pena de confissão e revelia (art. 844 da CLT c/c Súmula 74 do TST), pugnando ao final
pela PROCEDÊNCIA TOTAL DOS PEDIDOS CONSTANTES NA AÇÃO, acrescidos
juros e correção monetária onde couber, mais custas processuais e honorários advocatícios no
importe de 15% sobre o valor da condenação.

Requerem ainda provar o alegado por todos os meios no direito permitidos,


notadamente através de depoimento pessoal de representante da reclamada, documental,
testemunhal, bem como pericial, caso seja do entendimento de Vossa Excelência e desde que
não lhes recaia nenhum ônus, eis que pobres do sentido legal e requereram as benesses da
assistência judiciária gratuita.

Atribuem à causa o valor de R$47.492,00 (quarenta e sete mil quatrocentos e


noventa e dois reais).

Termos em que, pedem deferimento.

Cachoeiro de Itapemirim/ES, 9 de agosto de 2018.

JOSÉ IRINEU DE OLIVEIRA - OAB/ES 4.142

RODRIGO SEBASTIÃO SOUZA - OAB/ES 12.700

_______________________________________________________________________________________ 6
Rua João Motta, n.º 12, Bairro Ferroviários, Cachoeiro de Itapemirim/ES – CEP 29.308-060
Tel./Fax (28) 3521-1244 – E-mail: sindimarmore@sindimarmore.com.br